Segunda-feira, 9 de Dezembro de 2013

DATAS MEMORÁVEIS

 DATAS MEMORÁVEIS !

 

(Uma consciência do passado)

 Pesquisar, inventariar e compilar é um trabalho árduo que, requer paciência e gosto por aquilo que se está a fazer.  Com o decorrer dos anos, fui guardando documentos, que me foram servindo na minha colaboração, nos jornais e revistas, a antiga imprensa escrita, agora integrada na nova denominação - Comunicação Social.

Factos e outras ocorrências passadas ao longo dos séculos, na vila de Salvaterra de Magos,   Quando da primeira edição do meu livro “Salvaterra de Magos - Uma vila no coração do Ribatejo O tempo vai consumindo as gerações e, novos acontecimentos vão aparecendo, que importa serem registados, pois um dia servirão de memória de um Qualquer comunidade, qualquer pessoa, que não conheça um pouco do seu memorial, muito dificilmente terá oportunidade de encontrar o seu presente, pois faz parte da sua consciência, enquanto ser humano saber das suas raízes.

Assim, neste trabalho de recolha damos a conhecer cronologicamente algumas datas, que foram marcos indeléveis, na vida da população salvaterriana.

 

 JANEIRO:

 

 No dia 1, de 1987 - O Municipio de Salvaterra de Magos, prestou homenagem ao Maestro/Musico; António Paulo Cordeiro

 No dia 4, de 1849 - Em Salvaterra de Magos, nasceu o Dr. Gregório Fernandes, numa casa perto da torre da Igreja, onde mais tarde, foram colocadas placas de homenagem.

 No dia 7, de 2000 – Na Freguesia de Foros de Salvaterra, realizou-se uma Assembleia Cívica, onde cerca de 400 Forenses discutiram o projecto, por onde passaria a A13 (Via rápida), pois “retalhava” as suas terras, mostrando como alternativa uma zona mais próximo da Barragem de Magos – A reunião teve lugar no Pavilhão da Comissão de Festas.

*No dia 11 de 2001 –   Neste dia,  saiu na comunicação social, a noticia mais desenvolvida, que uns dias antes, numa conferência de imprensa, foi dado a conhecer que a CDU (Coligação Democrática Unitária) de Salvaterra de Magos, retirava a confiança politica à autarca Ana Ribeiro * Esta decisão politica, foi um marco histórico  no seio do PC (Partido Comunista) local, pois vinha-se sabendo que aquela autarca  estava em aproximação ao Bloco de Esquerda  * Não terá sido por acaso, que o candidato presidencial, do BE, Fernando Ruas, esteve em Salvaterra de Magos, no  dia 9 e almoçou com a sua futura aliada, num restaurante da avenida principal da vila.

Também se soube naquela conferência de imprensa, que o militante José Gaspar, tinha sido suspenso por um periodo de um ano“ por não cumprir  as regras estatuárias do partido” * Esta crise politica levou à saída de muitos militantes, que acompanharam a autarca,  pois viam ali futuras oportunidades  pessoais

* No dia 13, de 1932 – Faleceu em Salvaterra de Magos, Francisco P. Albano Gonçalves, Boticário muito estimado pelo povo – Nasceu em Lisboa no dia 12 de Fevereiro de 1845 *  Foi muito participativo na vida social de Salvaterra de Magos * Na  qualidade  de Vereador Municipal,organizou a recepção e  visita a Muge, dos Congressistas que estiveram no Porto, no encontro de Antropologia e Arqueologia do estudo do homem pré-histórico na bacia do Tejo * Quando morria alguém na vila, informava-se dos dotes morais do falecido (a), e  após o acompanhamento ao cemitário, ali fazia o elogio fúnebre, muito em voga no final do séc.XIX , inicio do séc. XX. * Quando colaborada em jornais usava o nome de "Alberto Calderon".

* No dia 19, de 1951 – Foi fundada a Sociedade Columbófila Salvaterrense  * Colectividade que nasceu para os praticantes do hoby dos pombos.correio * Primeiro tiveram uma ligação a Lisboa e depois foi uma secção do Clube Salvaterrense (Acta Nº2 da SCS)

* No dia 21, de 1661 – Andando Portugal em guerra com Espanha, neste dia houve um encontro de tropas, onde as forças portuguesas, ganharam a contenda – Neste embate, foram aprisionadas como “símbolo de vitória”, 3 Estandartes.  D. Afonso VI, estando em Salvaterra de Magos, doou um deles à Igreja da vila, outro à nova Igreja de Nossa Senhora da Piedade, em Santarém e, um outro  à Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Lisboa.

* No dia 24, de 1989 – Faleceu em Marinhais; Jerónimo Duarte da Fonseca, tendo nascido em Salvaterra de Magos, em 15.10.1915 (Devido aos seus grandes atributos, foi farmacêutico, inventor e autarca (vereador), no município de Salvaterra.

* No dia 25, de 1912 –  Um grupo, constituído entre a Colónia de Salvaterrenses, vivendo em Lisboa, após uma subscrição pública, para acudir à desgraça produzida pelo terramoto de 1909, entregou à Misericórdia da sua terra natal, a verba de 1.369$530

* No dia 29, de 2006 – Era Domingo, estava muito frio, a chuva caía intensamente, pelas 13,00 horas engrossou dando lugar a Farrapos de Neve, sendo mais visível em Foros de Salvaterra.   Em algumas zonas daquela Freguesia (Várzea Fresca), na segunda-feira de manhã, ainda lá existiam.

 

FEVEREIRO:

 

* No dia 1, de 2001 – Foi noticia no Jornal Vale do Tejo (pág.2 – nº 262) que os sinos da torre da Igreja matriz de Salvaterra de Magos, tinham passado a tocar para as diversas solenidades, bem como o toque das horas, através de um sistema computorizado. No mesmo trabalho jornalístico, é publicado um estudo sobre a torre da Igreja, com uma foto da mesma – Um trabalho de José Gameiro.

 * No dia 2, de 1954 – Nevou em Salvaterra de Magos durante a noite, de manhã havia um grande manto de brancura. Segundo testemunhos, era a primeira vez que tal acontecia no séc. XX

* No dia 3, de 1999 – Em sessão camarária, os Vereadores deliberaram proceder à “desafectação” do domínio público, de uma parcela de terreno de 2.105 m2, para domínio privado do município, destinado à ampliação do Cemitério Municipal da Freguesia de Salvaterra de Magos.

* No dia 5, de 1983 – Junto à Praça de Toiros (lado do posto de combustíveis), realizou-se uma “Concentração/Manifestação, de Agricultores, afectos à CNA (Intersindical).

 

* No dia 6, de 2010 – Pelas 18,00 horas, em Salvaterra de Magos, pousaram nas cordas do estendal da roupa do meu quintal, duas andorinhas. Eram as primeiras a chegar na Primavera deste ano. Era um casal que tinha um ninho no beirado da casa.

* No dia 7, de 1981 – Na Igreja Matriz de Salvaterra de Magos, estando exposto o andor com a imagem de Nª Sª da Conceição, que pertence à Capela da Misericórdia, sofreu um acidente com um fogo provindo de velas que algumas devotas ali colocaram. Todas as vestes da imagem arderam, bem como a sua policromia.  Alguns meses depois, estava recuperada, numa oficina em Braga.

No dia 8, de 1960 – Estava à venda o livro com o titulo “Depois de Um Certo Dia”,  no estabelecimento de Sérgio Filipe Andrade, o seu autor “José Silva Ferreira”, era natural de Salvaterra de Magos.

* No dia 10, de 2006, pelas 9,30 horas, foi visto pousada nas cordas do estendal da roupa, do meu quintal, uma Andorinha.  Uma outra chegou pelas 11,00 horas do dia seguinte. O casal tinha um ninho no beirado de minha casa.  Duas outras chegam nos seguintes, eram filhos e passaram também a nidificar no beirado.

* No dia 12, de 1979 – Quando as águas de uma cheia no Ribatejo, já tinham subido também aqui em Salvaterra de Magos, havia alguns dias, na madrugada deste dia, começou assentir-se fortes ventos, calculados acima dos 100 kms/hora.  Pelas 17,00 horas, José Gameiro, dentro de água pelo peito, junto a uma antiga taberna, tirou as primeiras fotografias, da Capela da Misericórdia, quando caía, após as primeiras “rachas na parede,

* No dia 12, de 1845 – Nasceu em Lisboa, Albano Gonçalves, veio ainda jovem para Salvaterra, onde foi “Boticário”, pelas ofertas de medicamentos que fazia aos pobres, foi considerado o “Pai dos Pobres”. Faleceu em 13 de Janeiro de 1932. Foi um dos organizadores do programa da recepção, em Salvaterra e em Muge, dos visitantes integrados no Congresso Mundial de Arqueologia, que teve lugar no Porto.

* No dia 13, de 1912 – Na Misericórdia de Salvaterra, foi deliberado fazer uma homenagem a Gaspar da Costa Ramalho, uma placa de agradecimento foi colocada na entrada do edifício hospitalar.

* No dia 13, de 1999 – Foi registado um boletim do Jogo Totoloto, foi premiado com o primeiro prémio e repartido por três apostados, que mantiveram o anonimato.  O valor recebido foi de 113.810.240 escudos.

* No dia 13, de 2009 – Ao cair do dia, já em “luz-fusco”, chegou a primeira Andorinha ao quintal de José Gameiro, tendo poisado no estendal da roupa.  No dia seguinte pela manhã foi vista uma outra. Era um casal, que habitualmente procriavam num ninho no beirado da casa.

* No dia 14,

* No dia 15, de 1941 – Com em todo o país, Salvaterra de Magos, também sofreu as causas do Ciclone.  O Forte vento, além de outros prejuízos, também destruiu parte da Praça de Toiros.

* No dia 19, de 1986 – Foram registados no Notário de Salvaterra de Magos, os “Estatutos” do Clube Desportivo Salvaterrense (CDS), que tinham sido alterados em 14 de Novembro de 1975.

* No dia 19, de 1999 – Saiu da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, um edital a convidar a população, a reclamar ou não, pela mudança  de um terreno de “zona pública”, para o alargamento do Cemitério da Freguesia local. Houve um abaixo-assinado, com 130 assinaturas, a contestar, por não concordarem, mas sim deveria ser encontrado um outro terreno, para a construção de um novo cemitério.

* No dia 22, de 1916  - Nasceu na Freguesia de Marinhais, José Matias Pinto de Figueiredo. Além de agricultor, foi Vereador e Presidente da Câmara de Salvaterra de Magos

* No dia 28, de 1824 – Morreu em Salvaterra de Magos, o Marquês de Loulé, que tinha acabado de assistir na Casa da Opera, a um espectáculo.  Recolhia-se aos seus aposentos, como convidado.

 

MARÇO

 

* No dia 3, de 2005 – Foram iniciados os trabalhos de corte de algumas grandes e frondosas árvores, no Jardim Infantil de Salvaterra de Magos, mandado executar pela Junta de Freguesia. O seu presidente, acompanhou as  operações das máquinas.  As árvores, tinham sido plantadas, quando da inauguração daquele parque Infantil.

* No dia 9, de 1913 – Foi inaugurado o Hospital da vila de Salvaterra de Magos, sendo doado à Misericórdia local. O seu custo, foi de nove contos e noventa e cinco mil quatrocentos e sessenta e um réis. O seu primeiro doente foi um pescador, de nome José Duarte, natural da Barquinha.

* No dia 11, 1945 – Foi inaugurada a Casa da Paróquia, em Salvaterra de Magos. Os Padres da Freguesia até viviam num quarto adaptado, nas dependências da Igreja Matriz. As suas refeições eram fornecidas pelas casas dos “Senhores Abastados” da vila, e aos domingos e feriados eram convidados a sentarem-se à mesa com essas familias. * No dia 16 Mar, de 1999 – No seio do executivo municipal, vinha-se verificando um mau clima entre a vereação. Na sessão de câmara, foi apresentada pelo Vereador, António Charrua, uma Proposta para retirar os poderes políticos à presidente da câmara. Votada, a mesma foi rejeitada, por uma maioria que se formou em defesa de Ana Ribeiro.

* No dia 22, de 1991 – No Cartório Notarial de Salvaterra de Magos, foi registada em escritura pública, a constituição do Clube Ornitológico de Salvaterra de Magos –COSM, sendo o seu primeiro proponente – José Rodrigues Gameiro.

* No dia 22, de 2004 - Foram concluídos os trabalhos, pelas 16,00 horas, dos passeios em calçada portuguesa, no lado sul do muro do cemitério, que vinha desde os últimos dias do ano de 1999, sofrendo obras de ampliação. A população, com habitação na zona, fez grande oposição às descisões tomadas pelos membros, quer da Câmara Municipal, quer da Junta de Freguesia * A comunicação social, deu cobertura às preocupações dos moradores, mas estes não foram ouvidos pelos autarcas.

* No dia 23, de 1928 – É publicado o decreto-lei nº 15.221, onde consta que Marinhais pode a partir daquela data se constituir em Freguesia.

* No dia 23 de 1990 – Neste dia, em Salvaterra de Magos num antigo edifício do que foi Paço Real, depois de sofrer avultadas obras de recuperação, foi aberto ao público, a nova Biblioteca Municipal. Para comemorar o acontecimento esteve em exposição “ Falcoaria Real”, de 23 a 6 de Abril. Esta exposição já tinha tido lugar em Lisboa, no Museu dos Coches, anos antes.

* No dia 25, de 1936 – Foi publicada na Portaria  do Ministério do Interior, com o nº 8.395-1ª série do Diário do Governo, a Constituição Heráldica  da Bandeira, Armas e Selo da Câmara de Salvaterra de Magos.

* No dia 26, de 2003 – Em frente à Praça de Toiros e na EN 118, foram demolidas duas placas para ordenamento de transito, que estavam em construção, em 1998, José Gameiro dos Santos, perdeu as eleições autárquicas em favor de Ana Cristina Ribeiro. Esta no local, mandou construir uma rotunda.

* No dia 27, de 1927 – Foi fundada em Salvaterra de Magos, a Caixa de Crédito Agrícola  Mútuo, tendo a sua primeira sede oficial no Grémio da Lavoura

 * No dia 29 de 2004, teve inicio a regularização do terreno, em frente à entrada da CRECHE -  uma obra da Fábrica Paroquial de Salvaterra de Magos, foi deixada uma faixa de terreno, que dará no futuro acesso a um grande portão daquela instituição.  A mesma faixa de terreno, servirá de rua, para os moradores do bairro, que ali têm as suas garagens.

 * No dia 30, de 1943 – José Caleiro, vendeu a Manuel Frankelim, a exploração da passagem da barca na Palhota. Este por sua vez cedeu-a a João Batista Miranda “O Maçarongo”, que a vendeu à dupla José Tomaz e António Moreira (pescadores). 

 O Transito por este meio de  passagem para Valada, entrou em decadência com a inauguração da Ponte de Vila Franca de Xira. 

 Nota: Esta passagem vinha de séculos, no entanto antes de José Caleiro, que a cedeu por ser trabalhador rural, recebeu-a de seu sogro José Ferreira, que vivia em Salvaterra de Magos.

* No dia 30 de 2005, a autarquia local (Junta de Freguesia de Salvaterra de Magos), mandou cortar algumas árvores, no Parque Infantil da vila.  As árvores, já tinham um grande porte, segundo se ouvia dizer entre a população, os autarcas foram sensiveis aos rumores que elas provocavam infecções em época da Primavera

* No dia 31 de Mar de 1968 -   O  Colaborador do Jornal “Aurora do Ribatejo”, José Gameiro, abriu uma subscrição pùblica, para apoiar a sua jovem conterrânea – Maria de Lourdes Cipriano Figueiredo, vitima de  Cegueira, e  necessitando de  uma operação urgente numa Clinica em Barcelona.  Os donativos também podem ser entregues, na Redacção daquele Jornal, em Benavente.

 

 

ABRIL:

 

* No dia 1, de 1989 – Em Foros de Salvaterra, foi inaugurado o “Centro de Bem Estar Social”

* No dia 2, de 1383 - Em Salvaterra de Magos, foi assinado o Tratado, segundo o qual o Rei de Castela, D. João I, casaria com D. Beatriz, filha do rei D. Fernando e de D. Leonor Teles.

* No dia 4, de 1992 – Foi inaugurado o novo “Lar de Idosos” da Santa Casa de Misericórdia de Salvaterra de Magos.   Edifício moderno -  Obra construída devido ao empenho de um grupo, que já antes tinha angariado fundos para a instalação de um Centro de Dia, no Largo da República, em instalações precárias, dum edifício municipal cedido provisoriamente pela Câmara Municipal.

 

* No dia 7, de 2001 - Foi inaugurado o edifício das Piscinas Municipais de Salvaterra de Magos, com pompa e solenidade de festejos, a presidente da Câmara, Ana Ribeiro, rodeou-se de amigos e convidados, fazendo-se acompanhar de Miguel Portas, dirigente politico do Bloco de Esquerda ( BE). A população esteve em grande número, pois o final da construção à muito era aguarda, pois a obra tinha tido inicio e projecto, pelo então presidente Dr José Gameiro dos Santos.

 

* No dia 12, de 2003 – No cartório notarial de Salvaterra de Magos, foi assinada e registada a “Associação-Promagos – Grupo de Amigos de Salvaterra de Magos

 * No dia 13, de 1976 – INAUGURAÇÃO DE LUZ ELÉCTRICA NOS BAIRROS SOCIAIS - S. PAULO E S. JOSÉ

* No dia 14 abr, de 1976 – Foi inaugurado nos Bairros Sociais; S. José e S. Paulo, a electrificação habitacional e pública. Foi celebrado pelos moradores, com um arraial, 
onde foram lançados foguetes. O Bairro do Pinhal da Vila, já tinha electrificação, à alguns anos, sendo o seu morador, José Gameiro, que se empenhou na recolha de assinaturas e nos contactos com a entidade fornecedora - a HEAA. O Jornal “Aurora do Ribatejo”, noticiou o acontecimento.

* No dia 14, de 1977 – Em Salvaterra de Magos, realizou-se um comício de apoio ao 1º governo constitucional.  Nesta sessão, houve uma tentativa de boicote, por um grande número de pessoas conotadas com o Partido Comunista Português. A sessão, teve lugar no cinema local.

* No dia 17, de 1953 – Foi publicado no Dec. Lei nº 39.175, que alguns imóveis de Salvaterra de Magos eram classificados de interesse público – tais como; Capela real, Edifício da Falcoaria e Chaminés do antigo Paço Real.

* No dia 17 de 1977 - o Secretariado do PS de Salvaterra de Magos, reuniu de emergência, afim de apreciar os distúrbios no Comício, realizado no Cine Conde dos Arcos, onde militantes do PCP, tentaram boicotar aquela assembleia Politica/Partidária, onde estiveram presentes; Jaime Gama, António Reis, Manuel Alegre e António Barreto, Ministro da Agricultura, do Primeiro Governo Constitucional, após o 25 de Abril de 1974.  Um comunicado foi destribuido à população. Os Jornais da época, tinham em titulo "O Estalar do Verniz", foi o corte de relações politicas entre o PS e o PCP.

* No dia 23, de 1909 – Ocorreu no Ribatejo, em Salvaterra de Magos, Benavente e Samora Correia, um terramoto, sendo a vila de Benavente a que mais prejuízos e mortes sofreu.

* No dia 25, de 1990 – Cerca das 15,00 horas, caiu sobre Salvaterra de Magos, uma grande trovoada de pedra, do tamanho de ovos, onde em poucos minutos, ficaram “emtupidos” estradas e canos dos telhados.  Na altura, a TV, estava a emitir um programa sobre a Revolução de Abril de 1974, ficou sem imagem, pois na zona falta a electricidade.

* No dia 30 de 1619 -  Foi este o dia, segundo alguns apontamentos que o rei Filipe III, de Portugal, iniciou a sua visita ao país, saindo de Madrid a caminho de Évora. No entanto segundo o relato da compilação de alguns historiadores, o Monarca iniciou a saída no dia 22 de Abril 1619, de Madrid, rumo a Badajoz. .....

* No dia 30, de 1989 – O jornal “Aurora do Ribatejo” publicou um artigo de José Gameiro, onde este descria a vida de benemerência de Gaspar da Costa Ramalho e apelava aos autarcas de Salvaterra de Magos, que lhe fizessem a devida homenagem, especialmente uma rua com o seu nome.   Nota: foram precisos muitos escritos do autor, para que se lhe mostrasse alguma gratidão – Uma rua (da Rua Padre Cruz à Misericórdia),  foi escolhida, no âmbito da identificação daquela zona da freguesia.

* No dia 30, de 2003 – Numa cerimónia oficial, onde esteve presente um membro do governo, foi lançada a 1ª pedra para a construção do Novo Quartel dos Bombeiros de Salvaterra de Magos. Para esta obra, muito se esforçou Joaquim Mário Antão.

 

MAIO:

 

* No dia 4, de 2000 – O Jornal Vale do Tejo, na sua edição nº 223, pág. 14, dá a noticia que a Presidente da Câmara Municipal, Ana Cristina, deseja que as Piscinas  Municipais, de Salvaterra de Magos, ainda serão inauguradas neste ano, pois a obra ficará concluída em Outubro, ou Novembro e, o seu custo deverá orçar em cera de 300.000 contos

* No dia 15, de 1977 – Numa corrida de toiros realizada na praça de toiros de Salvaterra de Magos, houve toiros de morte. Foram abatidos os animais ilegalmente. Actuaram Emídio Pinto e Gustavo Zenkel (Cavaleiros) e os Toureiros: Armando Soares e El Macarenho (Espanhol).

*No dia 17, de 1936,  foi inaugurada a Exposião Regional de Santarém, onde estiveram presentes os municipios do Distrito, com as as potencialidades, Agro-pecuárias e Culturais.   O concelho de Salvaterra de Magos, ornamentou a entrada do seu espaço, com uma pintura da morte do Conde de Arcos, e fez-se representar no campo cultural,  com alguns grupos mostrando a sua etnografia.

* No dia 18, de 2000 – O Jornal Vale do Tejo, na sua edição nº225, dá a noticia que o Partido Socialista, através da sua concelhia de Salvaterra de Magos, retirou a sua confiança politica ao vereador, Vitorino Santos, eleito pela freguesia de Marinhais, pois deixou-se “aliciar” pela presidente da câmara, tendo aceitado lugares e passando a votar na área do partido do poder na autarquia.

* No dia 20, de 1999 – O Jornal Vale do Tejo, na sua edição deste dia, dá a noticia da instalação de “ Kosovares”, no antigo hospital de Salvaterra de Magos, que albergou mais de 50  refugiados.

* No dia 23, de 1988 – Foi publicado o Dec.Lei nº 70/88, onde é publicado a criação da nova Freguesia do Granho, pertencente ao concelho de Salvaterra de Magos.

* No dia 26, de 1999 – Foi assinada a escritura da compra à Companhia das Lezírias, do edifício do “Celeiro da Vala”, em Salvaterra de Magos.

* No dia 29, de 2003 – Sendo Feriado Municipal em Salvaterra de Magos (Dia da espiga), o executivo da Junta de Freguesia, mostrou as obras levadas a cabo na Fonte do Arneiro, tendo aproveitado para divulgar o novo brasão da freguesia, pois o que existia era o da vila, como sendo do concelho.  Também neste dia, na freguesia dos Foros de Salvaterra, em cerimónia pública, deu a conhecer o seu brasão.

* No dia 30, de 1982 – Na freguesia da Glória do Ribatejo, foi realizada uma cerimónia de homenagem ao escritor, Alves Redol

 * No dia 30, de 1999 – Um grupo de antigos alunos prestou homenagem à Profª Maria de Lurdes Pina, pois teve uma carreira no ensino primário mais de 40 anos.

 

JUNHO:

 

* No dia 1, de 1295 – Salvaterra de Magos, recebeu assinado pelo Rei D. Dinis, o seu Foral.   Também neste dia, mas em 1982, em Glória do Ribatejo, foi descerrada uma placa comemorativa, pela publicação em 1937, do livro “Glória uma Aldeia No Ribatejo” do escritor Alves Redol.   Em Salvaterra de Magos, de 1996, foi descerrado um busto de D. Dinis, na Praça da República.

* No dia 1, de 2000 – O Jornal Vale do Tejo, noticiou que a presidente da câmara de Salvaterra de Magos, Ana Cristina Ribeiro, alegou ter sido vitima de agressão à porta do edifício dos paços do concelho.  Os meses passaram, a agressão nunca foi confirmada, nem houve queixa-crime.

* No dia 3, 1988 – Foi assinada a escritura que oficializava  a “Associação de Defesa do Património Cultural e Natural do Concelho de Salvaterra de Magos

* No dia 10, de 1985 – Foi inaugurada a primeira Biblioteca Municipal, no edifício que tinha servido de espaço escolar, no Largo dos Combatentes em Salvaterra de Magos.

* No dia 10, 2000 – Foram iniciados em Salvaterra de Magos, os trabalhos de demolição da antiga e grande Adega e Caldeira de Aguardente, que pertenceu à família Henriques Lino e, cuja construção remontava ao ano de 1854.  As pedras trabalhadas de lioz, das janelas e entradas das portas, foram retiradas com grandes cuidados, para futura utilização.  Para o espaço estava projetada uma nova urbanização habitacional e comercial, que daria entrada com a Avª Roberto F .da Fonseca,  Rua Elias Garcia e Rua Marquês de Pombal.

 

* No dia 13, de 1962 – Faleceu Gaspar da Costa Ramalho, natural de Salvaterra de Magos, foi Lavrador e grande Filantrope, pois construiu, ou ajudou a construir grandes infra-estruturas no campo; cultural, médico e cívico. Foi um grande benemérito da população mais pobre da vila. Nasceu em 20 de Outubro de 1868.

* No dia 21, de 1985 – Foi inaugurado um Centro de Dia, da Misericórdia de Salvaterra de Magos, num antigo edifício junto à câmara municipal. Ao acto estiveram presentes: Armando Oliveira ( Prevedor), Engº José Frazão (Governador Civil de Santarém), Engº Aleixo e Neto, representando a Raret e outras individualidades.

* No dia 28, de 1985 – Foram inauguradas as novas instalações da Delegação do BES, situadas, na Avª Dr. Roberto F. da Fonseca, em Salvaterra de Magos.

* No dia 29, 1999 – Estando presentes toda a vereação na câmara municipal, foi discutida e aprovada a transferência de um terreno (então espaço ajardinado), junto ao cemitério de Salvaterra de Magos, para o alargamento do mesmo. A votação foi a seguinte: Ana Cristina Ribeiro, Vasco Feijão, João Abrantes, Vitorino Santos e Drª Ana Pessoa, votaram a favor – O vereador, José Carlos Ferreirinha, votou contra e o vereador, António Charrua, Absteve-se. Na acta da sessão, o processo teve o nº 04.11/99

 

JULHO:

 

* No dia, de 1897 – Faleceu em Salvaterra de Magos, Vicente Roberto, que fazendo uma dupla com seu irmão Roberto Jacob, foram famosos no mundo da tauromaquia da época.

* No dia 4, de 1983 – Foi inaugurado em Salvaterra de Magos, numa dependência da Capela da Misericórdia, um Museu, que na sua maior parte apresentava fotos antigas.

* No dia 6, de 1978 – Foi constituída a Cooperativa de Habitação Económica e Social de Salvaterra de Magos (Chesal), teve uma certidão notarial com a data de 21 de Julho de 1978.

* No dia 8, de 2000 – Numa corrida de toiros em Coruche, tomou a alternativa de Cavaleiro Profissional, a salvaterrense; Ana Batista, utilizou o cavalo “Jaguar” e foi seu padrinho, o cavaleiro Joaquim Bastinhas.

* No dia 9, de 2005 – O executivo municipal, inaugurou um novo espaço para biblioteca municipal, substituindo o primeiro, no Largo dos Combatentes.  O projecto desta obra, vinha do executivo do então presidente, Dr. Gameiro dos Santos.

* No dia 10, de 1860 – Foi restaurado o concelho de Salvaterra de Magos, através do Dec.-Lei nº 160. Tinha sido extinto em 24 de Outubro de 1855, passando para Muge.

* No dia 10, de 1996 – O Governo Civil de Santarém, envia um oficio às câmaras municipais do distrito, acompanhado de uma bandeira, com a nova descrição “Heráldica"

* No dia 15, de 1912 – Foram registados os Estatutos do Sindicato – Associação de Classe dos Trabalhadores Rurais da Vila de Salvaterra de Magos. Este sindicato teve a sua sede num edifício próximo da Capela Real. Em 1984, ainda era visível na parede os ferros que suportavam as bandeiras.

* No dia 20, de 1975 – Foi inaugurado o Parque Infantil de Salvaterra de Magos, obra de um grupo de salvaterrense que depois de muito trabalho concretizaram um sonho que vinha de muitos anos.  O recinto, foi depois oferecido ao povo, através da câmara municipal.

* No dia 20, de 1986 – A antiga Profª Natércia Rita Assunção, foi alvo de uma grande e sentida homenagem, onde estiveram presentes cerca de 200 antigos alunos.  Pelos seus mais de 40 anos de ensino, as entidades oficiais associaram-se e foi dado o seu nome a uma rua da vila.

* No dia 28, de 1979 – Em terrenos da freguesia de Muge, foi lançada a primeira pedra do novo emissor da Rádio Renascença.

* No dia 31, de 1979 – Em sessão da Assembleia Municipal do concelho de Salvaterra de Magos, foi votada  e aprovada uma “Comissão Administrativa” para o executivo da câmara municipal, em virtude dos vereadores eleitos se terem demitido.

 

AGOSTO:

 

* No dia 1, de 1920 – Foi inaugurada a Praça de Toiros de Salvaterra de Magos. Obra construída por um grupo de aficionados, que depois a ofereceu à Misericórdia local.

* No dia 1, de 1980 -  foi inaugurado um novo posto para a GNR de Salvaterra de Magos, visto o que existia encontrava-se em espaço muito pequeno, no rés/chão do edifício camarário.

* No dia 7, de 1992 – Faleceu, Jorge de Melo e Faro ( II Conde de Monte Real), tendo em Salvaterra de Magos, um Palacete e várias outras propriedades, era um abastado lavrador, especialmente na área do vinho.

* No dia 8, de 2001 – Foi aberto ao trânsito automóvel, a antiga ponte ferroviária que servia a linha Setil-Vendas Novas, agora com um tabuleiro preparado para aquele trânsito, as ligações com as localidades da margem norte do Tejo, tais como Valada, Cartaxo e Azambuja, eram de menor distância com Salvaterra de Magos.

* No dia 11, de 1985 – O Rancho Folclórico da casa do Povo de Salvaterra de Magos, actuou na Alemanha e foi premiado num concurso.

* No dia 15, de 1988 – Saiu o primeiro número do Quinzenário “Nova Aurora”, que pretendia estar ao serviço ao serviço da população do concelho de Benavente. Era seu proprietário e director, o Padre Daniel Ferreira. A partir do segundo número, a edição passou também a servir o concelho de Salvaterra de Magos. Teve vida curta .

* No dia 20, de 1517 – Salvaterra de Magos, recebeu do rei D. Manuel I, um novo Foral, foi assinado em Lisboa.

* No dia 25, de 1643 – Em Salvaterra de Magos, o exercito espanhol que se dirigia a Lisboa, foi repelido com a ajuda do povo. As tropas inimigas, voltaram a cercar a vila sendo o cerco comandado pelo Cardeal Spilman, sendo derrotado pelo Marquês de castelo Melhor.

* No dia 25, de 1938 – Foi fundada a Associação dos Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos Os seus Estatutos foram aprovados em 24 de Novembro de 1937.

 

* No dia 25, de 1988 – Um grande incêndio, em Lisboa, ardeu uma vasta área de prédios na zona do Chiado.

* No dia 25, de 1989 – Faleceu o “Decano” do jornalismo tauromáquico, Norberto Lopes, com 88 anos de idade. Tinha grandes amizades em Salvaterra de Magos.

* No dia 28, de 1974 – Numa cerimónia pública, em que o povo esteve presente em grande número, foi lançada a 1ª pedra para a construção do Parque Infantil de Salvaterra de Magos. O terreno foi cedido pelo município, nele durante anos realizaram-se Feiras e Exposições e também serviu de campo de futebol.

* No dia 29, de 1966 – Foi criada a Freguesia de Glória do Ribatejo, deixando de pertencer os seus terrenos à Freguesia de Muge.</span></p>

* No dia 31, de 1998 – A Junta de Freguesia de Salvaterra de Magos, reuniu para tomar conhecimento do Projecto de Alargamento do Cemitério, enviado pelo executivo camarário e deliberou por unanimidade a sua aprovação, conforme consta da acta nº 035 de 31 de Agosto de 1998.

 

SETEMBRO:

 

* No dia 1, de 1916 – Foram aprovados os estatutos do Sindicato – Associação de Classe dos Marítimos de Salvaterra de Magos. Teve a sua sede num edifício, onde mais tarde esteve instado o Montepio (Associação de Socorros Mútuos), na rua Direita.

* No dia 1, de 1984 – Em Muge, foi inaugurado o edifício destinado a Creche, estava localizado no lado sul da vila.

* No dia 8, de 1979 – Foi inaugurado o Parque de Campismo do Escaroupim, em Salvaterra de Magos. Uma iniciativa da Federação de Campismo que teve a ajuda da Câmara Municipal.

* No dia 9, de 1974 – Os trabalhadores agrícolas do concelho de Salvaterra de Magos, entraram em greve, depois de uma decisão tomada dias antes – causa da greve; queriam um contrato de trabalho colectivo de trabalho, este também abrangeria o vizinho concelho de Benavente.

* No dia 12, de 2005 – Nos terrenos destinados a zona desportiva, foi inaugurado um moderno Pavilhão Desportivo.  Ao Acto solene estiveram, para além dos autarcas, alguns convidados. A população também esteve presente em grande número. 

* No dia 15, de 1988 – O jornal “Aurora do Ribatejo”, com sede em Benavente, entrevista o Presidente da câmara municipal, António Moreira.

* No dia 16, de 1988 –  Em sessão da Assembleia Municipal de Salvaterra de Magos, foi proposto e votado por unanimidade, o Regulamento para Concessão de Medalhas de Mérito Municipal. Este documento já tinha sido discutido em Assembleia Municipal, em 18 de Abril de 1986, depois de aprovado em sessão de câmara, em 13 de Março, do mesmo ano.

* No dia 17, de 1817 – O edifício do Paço real de Salvaterra de Magos, sofreu um incêndio, após o rescaldo verificou-se que todo ele não estava em condições de ser usado, visto ter ardido todo o madeiramento. Os edifícios aproveitados foram a Capela e a Casa da Opera, além da Falcoaria, este com construção em local distante.

* No dia 18, de 1818 – O edifício do Palácio, após um ano de obras para a sua recuperação, sofreu um novo incêndio. Neste fogo, desapareceu a Casa da Opera.

* No dia 29, de 2013 -  Tiveram  lugar as Eleições Autárquicas em todo o país.  Em Salvaterra de Magos,  saiu vencedor o Engº Helder Esménio, integrado como Independente, nas listas do Partido Socialista.

* No dia 30, de 1988 – O director do jornal “Nova Aurora”, solicita a colaboração de José Gameiro (José Rodrigues Gameiro), para uma série de artigos.

* No dia 30, de 1998 – A Assembleia de Freguesia de Salvaterra de Magos, reuniu para apreciação e votação do projecto do alargamento do Cemitério da vila. (Actª nº 004/09/98)

* No dia 30, de 1877 – Na Repartição da Fazenda do Distrito de Lisboa, os bens  pertencentes à extinta “Comenda de Salvaterra de Magos” de que seu último administrador, o Conde da Ribeira Grande.</span></p>

 

OUTUBRO:

 

* No dia 1, de1755 -  Com o terramoto de Lisboa, também Salvaterra de Magos, sofreu os seus efeitos danosos – O próprio palácio, o teatro da ópera e algumas dependências do edifício da Falcoaria, necessitaram de reparações, com avultados custos.

* No dia 3, de 1985 – Na biblioteca municipal, esteve presente pelas 15,00 horas, o Dr. Mário Soares, então 1º ministro de Portugal, que assistiu ao lançamento do livro “Salvaterra de Magos – Uma vila histórica no Coração do Ribatejo” de autoria de José Gameiro (José Rodrigues Gameiro). Devido à grande afluência de público o autor assinou cerca de 100 exemplares. O 1º ministro, andava em campanha eleitoral, em  Santarém, deslocou-se a Salvaterra, para estar presente ao acto.

* No dia 4, de 1960 – Foi inaugurado um novo edifício dos CTT, em Salvaterra de Magos, na rua 31 de Janeiro, mais tarde rua 25 de Abril.  Antes desta obra, os correios funcionavam num antigo edifício que tinha pertencido ao Paço real da vila.

* No dia 6, de 1935 – Num terreno cedido pela câmara municipal, na avenida principal de Salvaterra de Magos, foi inaugurado o edifício que viria a servir de Casa do Povo, apoiando especialmente os trabalhadores rurais.  Anteriormente esta Casa, esteve instalada numa dependência do lavrador, Gaspar Costa Ramalho, na Cândido dos Reis, que sendo um dos seus fundadores, também pagava o salário ao funcionário.

* No dia 9, de 2003 – Na Avª Dr. Roberto Da Fonseca, em Salvaterra de Magos, foram cortadas árvores de bonito porte, que vinham do inicio daquela artéria, e outras foram plantadas.  Um dos locais que sofreu com o “desbaste” foi em frente ao novo edifício da Caixa Agrícola.

* No dia 10, de 1965 – A Comarca de Benavente, foi restaurada e nela foi incluído o concelho de Salvaterra de Magos. À época, Benavente pertencia a Vila Franca de Xira e Salvaterra a Coruche. Assinou o Diploma oficial o Prof. Antunes Varela, Ministro da Justiça.

* No dia 10, de 1947 – Foi criado o “Centro Paroquial de Estar-Estar Social” uma obra da Igreja de Salvaterra de Magos.

* No dia 13, de 1985 – Teve lugar as cerimónias  da comemoração do 50º aniversário dos Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos, que deveriam ser lembrados em 25 de Agosto passado.

* No dia 14, de 2000 – Ana Cristina Ribeiro, presidente da câmara de Salvaterra de Magos, inaugurou com pompa a “Casa da Cultura”, no antigo edifício do Celeiro da Vala.  As obras de restauro e adaptação daquele espaço além de serem custeadas pelo município, também receberam o apoio do Programa – Valtejo (noticia do JVT nº 247 de 19/10/2000)

* No dia 15, de 1983 – Foi inaugurada a Escola Secundária de Salvaterra de Magos, a que foi dado o nome Dr. Gregório Fernandes. A construção desta escola, ocupou um grande espaço da Ómnia da família Henriques Lino.

* No dia 15, de 1988 – Na Avenida principal de Salvaterra de Magos, foi inaugurada a sede e balcão da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo.

* No dia 17, de 2013,  numa sessão solene, realizada no salão do edificio da Freguesia de Salvaterra de Magos –  tomaram posse os eleitos;  Manuel Bolieiro e Maria Conceição Esperança Serafim para o mandato auatárquico da nova União de Freguesias – Salvaterra de Magos/Foros de Salvaterra.  Também foi eleito para presidente da Assembleia daquela União de Freguesias; Cassiano Manuel Rodrigues Gameiro

* No dia 18, de 2013 -  numa sessão especial levada a cabo no Auditório da Escola Profissional, os novos autarcas (Câmara e Assembleia Municipal do concelho de Salvaterra de Magos), tomaram posse dos respectivos cargos.

* No dia 23, de 2000 – Foi reaberto o edifício dos CTT de Salvaterra de Magos, já remodelado com obras no seu interior.  Enquanto durou as obras, os serviços estiveram abertos ao público, numa nova urbanização acabada de construir, na rua do Centro paroquial.

* No dia 24, de 1981 – A Freguesia dos Foros de Salvaterra, foi dotada de rede eléctrica

* No dia 24, de 1855 – Salvaterra de Magos, perdeu o estatuto de concelho, passando a pertencer a Muge, situação que durou 5 anos. Em 10.07.1860, com o Dec. Nº 160, voltou novamente  a  se município, passando a vila de Muge a pertencer ao concelho

* No dia 26, de 201 – Foi criado o ADSM – Associação Desportiva de Salvaterra de Magos, por ter sido retirado do CDS, a secção de Trampolins (JVT nº 301 de 9.11.2001)

* No dia 28, de 2003 – Trabalhadores e máquinas da Autarquia de Salvaterra de Magos, serraram e cortaram, 7 árvores “Tília” no Largo dos Combatentes.  Nas suas caldeiras, foram plantadas pequenas de outras espécies. As Tílias, agora removidas, eram de porte médio e pertenciam àquele espaço desde a nova construção do Largo, em 1957. Ainda permanecem naquela zona três Tílias.

* No dia 29 de, 1939 – Teve lugar o inicio da Banda Música nos Bombeiros de Salvaterra de Magos. Um agrupamento musical, foi o início, depois passou por várias vicissitudes acabando nos Bombeiros.

 

NOVEMBRO:

 

* No dia 1,  de 1894 – Nasceu em Unhais o Velho, concelho de Pampilhosa da Serra, o Padre Dr. Joaquim A. Pereira dos Santos, que foi proprietário e director do jornal “Aurora do Ribatejo” com sede em Benavente – O jornal “Novo Aurora” em 15.02.1989, fez noticia da sua morte.

* No dia 1, de 2008 -  A câmara municipal,  esteve na construção de um pequeno “obelisco em pedra” com dedicatória aos pescadores e marítimos de Salvaterra de Magos.  A obra foi colocada, no antigo cais da vala. Ao acto de inauguração, esteve a presidente da câmara, Ana Ribeiro, e pouco mais de uma dúzia de familiares de antigos navegantes do Tejo. O Jornal “Noticias de Santo Estêvão”, deu notícia deste acontecimento na sua edição de 5.11.2008.

* No dia 3, de 2004 – Foi feito o caminho de acesso às garagens e entrada da Creche, em matéria betuminoso.

* No dia 8, de 1951 – Foi inaugurado em Lisboa, o Teatro Monumental, onde actuaram os actores: Laura Alves, Eugénio Salvador e António Vilarett, na peça “As Três Balsas”

* No dia 8 de, 2009 – Pelas 2 da madrugada, faleceu em sua casa, após prolongada doen ça, o Dr. Fernão Marçal Correia da Silva.  Quando do seu funeral para o cemitério de Salvaterra de Magos, sendo no Domingo, dia 9 e, após missa na Igreja Matriz, pelas 15,30 horas iniciou-se o cortejo fúnebre que era composto de muitas centenas de pessoas, familiares e amigos e do povo anónimo. O povo tinha, pelo Dr. Marçal, grande estima.

* No dia 11,de 1858 – Um sismo de alto grau de risco, ocorreu em Salvaterra de Magos, muitas casas sofreram danos, a torre da Igreja foi atingida e um paredão da fachada do palácio real, desmoronou-se.

* No dia 14, de 1975 – Os Estatutos do Clube Desportivo Salvaterrense – CDS, foram registados no Cartório Notarial, pois tinham sido feitos em 19.02.1986.

* No dia 17, de 1935 – Foi criada a Associação dos Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos, com uma pequena corporação de efectivos e, um carro para combate a incêndios.  Este sendo um carro de carga, foi totalmente reconstruído e adaptado para os fins em causa, pelos próprios bombeiros. A sua sede foi num edifício da família Conde Monte Real, ao fundo da Av. Principal da vila.

* No dia 17, de 1989 – No Museu Nacional dos Coches, em Lisboa, iniciou-se uma exposição sobre a “Falcoaria real em Salvaterra de Magos”, esteve aberta ao público até 17.01.1990.  Este certame depois continuou em Salvaterra.

* Dia 17, de 1999 – Com a ampliação do cemitério de Salvaterra de Magos, já confirmada, iniciou-se o corte das árvores que pertenciam ao jardim, construído naquele espaço.  A Junta de Freguesia era composta por: João Nunes, António Eduardo Andrade e João Fernando Damásio Vieira.

* Dia 22, de 1987 – A Escritora Ângela Sarmento, lançou a 2ª edição do seu livro “À Beira da Estrada”.  A escritora, escreve conto um conto, onde faz a narração da prostituição que pairava no resto de Eucaliptal que existia entre Salvaterra e Benavente, na década de 60.

* No dia 24, de 1984 – Na Freguesia do Granho, foi inaugurado um Parque Infantil  eo Ringue de Patinagem.

* No dia 24, de 1937 -  A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos, fica legalizada, com a oficialização dos seus Estatutos.

* No dia 28, de 1948 – Foi inaugurado o sistema de iluminação pública e distribuição de energia eléctrica às habitações. O Primeiro Posto (Canina) de distribuição, foi construído em terreno camarário junto ao Matadouro Municipal, na EN118 ( Acta de reunião ordinária da câmara de 18.11.1948)

 

DEZEMBRO:

 

* No dia 3, de 1999 – De noite foi derrubado o muro em tijolo para vedação do alargamento do cemitério de Salvaterra de Magos, acabado de ser construído.

No dia 6, de 1876 – Uma cheia, após alguns dias de chuva,  alagou as terras com águas vindas do Tejo, tendo aberto brechas em alguns diques.  Também a Vala a Real, não suportou as águas que vinham das valas de escoamento e até do Paul de Magos.

A enchente chegou até meio da rua Direita e, da rua S. Paulo, tendo invadido a Capela da Misericórdia, com alguns centímetros do chão e algumas casas naquelas ruas. Os marítimos de Salvaterra, deram uma ajuda importante às populações de Alqueidão,     Reguengo, Valada e Porto de Muge.

* No dia 6, de 1304 – O rei D. Dinis, concedeu a Muge o Foral com a categoria de vila.

* No dia 8, de 1939 – Foram aprovados os estatutos oficiais do Clube Recreativo Salvaterrense, com 34 assinaturas dos sócios fundadores.

* No dia 14, de 2013 - Homenagem com descerramento de fotografia a Armando Rafael de Oliveira ( Provedor da Misericórdia de Salvaterra de Magos – 1983-2013)

* No dia 16, de 2001 – Nas eleições autárquicas, da câmara de Salvaterra de Magos, no executivo foi reeleita Ana Cristina Ribeiro, com maioria absoluta, tendo concorrido representando o Bloco de Esquerda.

* No dia 18, de 1999 – Na Assembleia Municipal de Salvaterra de Magos, a presidente da Câmara, foi questionada sobre o “Alargamento do Cemitério” da vila, demarcando-se remeteu o assunto para o executivo da Freguesia.  No entanto não deixou de informar que estava muito preocupada, com o problema, pois os seus contactos são quase semanais e não encontra terreno para a construção de um cemitério novo.

* No dia 21, de 1958 – Nasceu Manuel Pedro Pinto Pereira, que foi um dos grandes impulsionadores da “Canoagem” em Salvaterra de Magos.  Faleceu em 30.12.1989, num acidente com canoas, em águas revoltosas das cheias, na Vala Nova de Benavente.

* No dia 30, de 1980 – No salão da Casa do Povo, onde se realizavam as Assembleias Municipais de Salvaterra de Magos, foi aprovado uma rejeição, que levaria a uma longa caminhada no campo politico.  A Soprocel, pretendia instalar uma fábrica, em terras do concelho, com as descargas de águas no rio Tejo.  A Fábrica acabaria por ser construída na zona da Figueira da Foz.

* No dia 31, de 1984 – O Decreto-Lei nº 73/84, publicou a criação da Freguesia de Foros de Salvaterra.

 

 

DATAS SOLTAS:

 

* 1296 – Neste ano foi construída a Igreja Matriz de Salvaterra de Magos, cujo orago é S. Paulo. Foi seu promotor o Bispo de Lisboa, D. João Martins de Soalhães.

* 1650 - O Paul de Magos, foi mandado construir pelo rei D. João IV e, nesse tempo rendia 900 moios de trigo, o que tornou celebre e valiosas as suas terras.

* 1514 – O Palácio real de Salvaterra de Magos, foi mandado edificar pelo Infante D. Luiz, filho do rei D. Manuel I.  Àquela data já existia um paço real, mas de pouca significância.

* 1690 – D. Pedro II, mandou ampliar o Palácio de Salvaterra e, nele fazer jardins, como fazer obras no edifício da Igreja Matriz.

* 1862 – Num brinco com toiros, realizado em Salvaterra de Magos, estando presente o rei D. José I, morreu em pela praça o jovem Conde dos Arcos, filho do marquês de Marialva.  Alguns anos depois, o escritor Rebelo da Silva, escreveu um texto onde imortalizou aquela cena.

* 1753 até 1792, foram cantadas no Teatro da Ópera de Salvaterra, trinta e cinco Operas, pelos melhores músicos e cantores vindo de Itália.

* 1991 – No censo feito à população do concelho de Salvaterra de Magos, registava-se

  18.514 habitantes e, na vila de Salvaterra, 4.793 habitantes.

* 1936 –  Foi neste ano que a Barragem de Magos ficou concluída, tendo sido projectada em 1933 e 1934.  Foi a primeira grande obra de Hidráulica, construída em Portugal. Foi seu constructor: Engº José Vaz Guedes.

 

Nota: Extraído do Livro Nº 26 da Colecção "Recordar, Também é reconstruir"

JOSE GAMEIRO

publicado por historiadesalvaterra às 14:56
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 14 de Julho de 2009

A SAUDADE COMEÇOU A 9 DE JULHO !!

Cada geração tem destas coisas. Na minha meninice, as crianças de Salvaterra de Magos, não conheciam o que era uma creche, nem sonhavam com a pré-primária. A rua éra nossa !!!

Os pequenos jornais de banda desenhada, "Mosquito" e o "Mundo de Aventuras", serviam de inspiração às nossas brincadeiras. Custavam 1$50 cada um, agrupavamo-nos e assim era custeado a sua compra. 

 

Os cromos de jogadores da bola, cujo papel  vinham a enrolar rabuçados eram colados em cadernetas, ocupavam-nos os recreios da escola, na troca dos que faltavam e, quando lá se conseguia encher uma, saía uma bola de couro, que era usada, nos jogos do rapazio, das várias zonas da vila.

 

As raparigas não saiam de casa depois do luz fosco, os rapazes tinham a GNR, à perna, interrompendo as brincadeiras nocturnas que,  duravam até por volta das 10 horas da noite em dias de Verão. Aquele que fosse apanhado, era levado ao posto, instalado no r/chão da câmara municipal, o pai pagava uma multa. 

Com os meus 4/5 anos de idade, comecei a conviver com o António Lopes,  primeiro nas instalações da família, onde se encontravam as chaminés das cozinhas do antigo paço real da vila.   Foi o início de uma longa amizade !

 

 Na época, a família Lopes estava iniciando a exploração de um café com pensão, deixando a antiga taberna do "Manel Lopes", seu avô paterno, cujo espaço em frente ao vasto largo de pedra de seixo e saibro que, já era conhecido pela população, como: O Largo do Lopes,.

Éra  aí onde à noite brincávamos o jogo da rôlha, alguns os que já andavam calçados, para não estragarem as botas com sola cardada, descalçavam-se e as penduravam nas pequenas tílias(1), árvores jovens  acabadas de ornamentar o largo.

 

Com o António Lopes, também estive na escola primária, onde a nossa amizade forteleceu-se. Aos 13 anos de idade, entrei no mundo do trabalho, enquanto ele, cuja familia  já económicamente desafogada, o mandou estudar para o liceu de Santarém, tornando assim o nosso convívio mais escasso.

 

A sua evolução na vida académica levou-o, a entrar no Instituto Superior Técnico, com o fito num curso de engenharia.  Na época, existiam três frentes de guerra, na chamada "guerra ultramarina" que nos apanhou na idade das "sortes".   O António Lopes, esteve numa dessas frentes, com o posto de Alferes Miliciano.   De regresso à vida civil, volta ao IST, agora num curso de Educação Física, que completa.  O Desporto, era uma actividade que o atraía e, pensa ensinar uma dessas disciplinas, nas escolas de Salvaterra, sua terra natal.

 

Contraíu matrimónio, com a professora; Maria Elisa Lázaro Ferreira (Lopes), do qual nasceram os filhos, Pedro Jorge e o António Miguel Ferreira Lopes.  Como era pessoa dotada de grande espírito de colaboração, no ano de 1976, quando das primeiras eleições autárquicas, foi eleito vereador, pelo PS, no municipio de Salvaterra de Magos.

 

No desempenho do cargo, mostrou grande interesse  em dotar a vila, com novos edíficios escolares e, em 15 de Outubro de 1983, lá estava na inauguração da Escola Secundária,  de Salvaterra de Magos, que recebeu o nome de um outro salvaterrense "Dr. Gregório Fernandes", de cujos dados biográficos recolhi, a pedido de José Teodoro Amaro.

 

António Lopes, passou a pertencer aos cargos directivos, daquela escola e teve uma outra grande experiência, com um grupo instalou, na rua Luis de Camões, um ginásio com várias actividades de manutenção, destacando-se um método que aplicou para os doentes com problemas respiratórios. A experiência dorou pouco tempo, foi novamente "chamado" à guerra, agora com o posto de capitão, sendo surpreendido, quando visitava com a família a Feira de Sevilha (Espanha).

 Regressa de Moçambique após 6 meses de mobilização e, em 9 de Julho de 1990, com 47 anos de idade, veio a falecer acometido de doença grave.

Desde então a sua saudade, tem sido sentida pela família e pelos muitos amigos.

Em 1991, foi-lhe feita homenagem póstuma,  o novo edificífio escolar do ciclo preparatório de Salvaterra, passou a ter o seu nome.

 

 

********

(1) - Dessas Tílias, agora apenas resta uma que se encontra junto a uma cabine telefónica

Nota:  Artigo original, publicado no JVT Nº 147 de 98.07.02

 

 

JOSÉ GAMEIRO

 

 

 

 

 

 

publicado por historiadesalvaterra às 18:43
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 16 de Junho de 2009

OS CABRITOS DO ERNESTO CIGANO !!

 

Quem Cabritos vende e Cabras não tem de algum lado vêm !!!
Era um trocadilho, ainda usado no dobrar do século passado.
Querendo fazer equilíbrios de conversa, e não entrar na descarada má língua, sobre o estilo de vida que alguém apresentava, o povo lá tinha as suas razões (sabedoria) para comparar quem nada tinha e, em pouco tempo dava volta a uma pobreza de anos, passando a ostentar um enriquecimento invulgar. Os terrenos próximos da vala real, eram local das nossas brincadeiras, tínhamos naquele tempo uma “riqueza” que era diária, onde entravam também cabras e cabritos.
Vou contar!!
Raro era o dia, em que não subíamos, os choupos, no terreno de Trás-de-Monturos, (agora Rossio da vila), afim de tirar folhas para a comida do rebanho das cabras do Ernesto “Cigano”.
Eu, como os irmãos Lapa (o Ernesto e José António, mais tarde conhecido pelo 18), o João Cardoso, o João José Cadório, o Manuel Carramilo, Vítor Diogo e outros  mais pequenos, como o João Maria Fidalgo, enfim a memória de muitos anos já não dá conta de quantos eram.   O grupo morava nos arredores e, alguns tendo a manhã livre da escola, tinham a “tarefa” de guardar as cabras, sendo substituídos pelos que da parte da tarde, estavam livres.  O Ernesto “Cigano”, dava-nos uns cabritos, que eram o nosso encanto.
Andávamos com eles ao colo, dedicávamos um carinho especial àqueles pequenos animais, pois o seu pêlo muitas vezes variegado de cores, careciam de afagos e muitas carícias. À hora da mamada, com a apróximação da mãe, lá os punhamos no chão e, numa correria lá iam chupar as duas tetas até ficarem vazias.
O Ernesto "Cigano", nome pelo qual sempre o conheci, ainda jovem veio da Erra (Coruche), era negociante de cavalos.   Da sua família, constava uma prol de seis filhos; 3 rapazes e 3 raparigas.  Instalou os cavalos, num antigo barracão ali no cais da vala, onde mais tarde um exiliado da guerra civil de Espanha, também abriu uma taberna.
Seus filhos; O Fernando, seguiu as pisadas do pai, O Gilberto aprendeu o ofício de ferrador, na oficina do Manuel Caetano Doutor, em frente ao celeiro da vala, o António Isidro, passou a ser visto nas andanças de pegar toiros, em vários grupos de forcados.
Um dia o madeiramento do telhado do barracão ruíu,  o Ernesto mudou de negócio e de habitação, foi morar numa pequena casa do edifício da falcoaria, de frente com a avenida, ainda empedrada com pedra de seixo.
Era aí, que guardava o seu grande rebanho de cabras, alguns bodes, e muitos cabritos, muitos deles com alguns dias de vida.
A taberna do Camilo Miguéis Martinez, era o local onde o Ernesto "Cigano", passava o tempo e os dias, entre as cartas e uns copos de vinho, pois entregava o rebanho ao rapazio que por ali brincava.
As cabras passavam a ser nossas, até o cão de guarda tudo fazia ao nosso mando, quando nascia um cabrito, ou uma cabra, entrava em trabalhos de parto, lá íamos todos até à porta da taberna do Camilo, numa gritaria: Senhor Ernesto, uma cabra está a parir !!
O homem, de corpo pesado, antes de deixar a mesa do jogo, pois seus parceiros da bisca, eram velhos barqueiros e pescadores, bebia o resto do vinho que ainda tinha no copo, enfiava na cabeça um já sebento chapéu, e vindo atrás de nós, num passo picado, dizendo: onde está ela, onde está ela.  Essa desavergonhada !!!
Muitas vezes quando o cabrito, ainda não tinha nascido, ele dava uma ajuda, metendo as mãos nas entranhas da pobre cabra, que gemia a bom gemer, ali junto à pequena vala da pardaleira, pois só lhe apetecia beber água.
Acabada a tarefa do parto, limpava o pequeno animal, à erva fresca que ali existia, dando a comer à mãe o saco das águas, ou o saco parideiro, como ele dizia.
Logo a seguir, talvez uma meia-hora depois, a cabra-mãe, começava a lamber o pequeno filho e ali começava um amor que só uma mãe sabe dar aos filhos.
Tínhamos os nossos cabritos, muitos deles acabados de nascer e, lá andávamos com eles ao colo. Pois claro, eram nossos !!!
Era uma guerra diária entre nós rapazes, durante o dia tínhamos uma “riqueza” de    cabritos, que o dono do rebanho, o sabidão Ernesto, resolvia ao cair da tarde, quando regressava a casa, já com uns bos copitos no buxo e no meio de alguns arrotos.
Com esta frase; olhem lá rapazes !!    Os cabritos, vão com as mães, senão elas choram!
À manhã  logo pela manhã estejam aqui  e os “cabritinhos” continuam a ser de vocês todos. Era com esta “malandrice” que conseguia cativar a ingenuidade de quem lhe pastava o  rebanho  durante o dia, subindos os choupos, muitas vezes para lá chegar usava-se uns às cavalitas dos outros. Aqueles trabalhos, eram feitos com prazer, pois éra-mos felizes e ricos todos os dias. Como agora é belo recordar aquele tempo !
********
Nota: A vala da Pardaleira, era a ligação com a vala real,  das águas vindas lá das bandas dos Foros de Salvaterra, em tempo de chuvas de Inverno, agora ocupada com a construção da ETAR  * O  espaço do barração, no início do séc. XX, deu lugar a um edicio publico, construído pela câmara municipal.
JOSÉ GAMEIRO
publicado por historiadesalvaterra às 11:42
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 2 de Outubro de 2007

RECORDAÇÕES NA PRAIA DOS TESOS (AGORA PRAIA DOCE)

 As cheias de Inverno, todos os anos faziam mudar o local das areias junto àquela propriedade do “Minhoto”, fazendo aparecer uma bonita praia de extenso arial.

Daí em diante, foi aquele arial usado pelo povo de Salvaterra e, passou a ser conhecido pela Praia  dos Tesos – pois os mais abastados da vila, iam de abalada todos os anos até à Nazaré, ou Figueira da Foz, ou mesmo para as Termas.

 

                        UIM DIA PASSADO NA PRAIA DOS TESOS

Rapaz que eu era na altura, num daqueles dias de Domingo, dei comigo no sossego da frescura das sombras e, da água que corria de mansinho a registar a minha nova experiência – estava na praia.

Alguns para além dos “farnéis”, traziam apetrechos da pesca (cana, bornal e saca-peixe), afim de se dedicarem ao seu desporto, pois no local a fataça abundava em quantidade.  Muito perto, a escassos metros, algum gado movimentava-se para junto de um pequeno regato, que se aninhava nas areias, afim de se sedentarem de uma noite passada ao relento.  Uns atrás dos outros, como em fila indiana, começaram a chegar mais banhistas com seus amigos e familiares.e, num ápice, toda a zona conhecida pela “Praia dos Tesos”, estava cheia de vozes humanas, que punham em desassossego a pardalada que, mal tinha acordado.

Nas primeiras horas alguns adultos aproveitavam para fazer uma colheita de pequenos paus e canas, que o rio nas suas marés depositava mesmo ali à mão, a fim de começarem a fazer lume para as suas refeições que seria de frango assado, ou de pequenas fatias de carne  entremeada de porco assado na brasa(1). Agumas crianças pelas mãos dos seus vigilantes, iam para as areis brilhantes do rio, onde a maré já começava a movimentar-se, a fim de aprenderem a prática  da natação, no entanto  os mais tímidos choravam  em altos gritos, não só pela água fria, como também pelos grandes  “tufões” que a rapaziada maior fazia com as suas brincadeiras.

 Quase todos os presentes, que no local se encontravam, escolhiam a hora do almoço entre a uma e as duas da tarde. Assim ao som da música de uma pequena telefonia e das anedotas, entre umas goladas do bom vinho dos campos da terra, a camaradagem era excelente e já ninguém se lembrava da semana que findou.  Pela tarde dentro. uns dormem a sesta em cima de um cobertor, outros brincam no areial da praia com jogos de bola; outros ainda vão continuar na pesca, enquanto algumas moças estão estendidas nas toalhas, afim de bronzearem a pele num corpo a despontar para a vida.  Quando o dia começou a chegar ao fim, o habiente até aí calmo debaixo, das aprazíveis árvores, entrou num reboliço total - os motores das motorizadas e dos carros começaram a movimentarem-se para o regresso a  casa.

Muitos nem têm tempo de apreciar o grande bando de milharós, que mostravam o seu bonito colorido das penas e a melodia do seu cantar que,  agora  ao cair da tarde, vão  entrando e saindo dos ninhos  feitos numa barreira  do “Mouchão da Quinta da Saudade”. Em pouco tempo, o local ficou deserto, na espera que  no próximo Domingo, as areias da "Praia dos Tesos", voltam a ser local de encontro.

 

 

 *************

*   Texto publicado em 1976 – Jornal “Aurora do Ribatejo” e no Jornal Vale do Tejo – 2000 (1) - Petisco, que mais tarde ganhou fama, em dias festivos, com o nome "Saldinhas de Salvaterra"

 

                                      UM AVIÃO NA PRAIA DOS TESOS

 

Estavamos em 1956, naquele dia disputava-se um jogo de bola (de borracha) entre os rapazes da vala e os das areias, o empedrado do cais da vala servia de campo, depois das aulas da escola, com jogos, ora; com os rapazes das barracas e do bairro novo (junto à Casa do Povo), ora; com o da falcoaria, do Lopes e dos quartos.  Muitos jogavam descalços, pois o calçado eram coisa preciosa. Naquela tarde de verão, quando o jogo estava a decorrer, uma avioneta de quatro asas, começou a voltear sobre os jovens jogadores, acabando por fim por se afastar lá para os lados do Tejo.  Uns tempos depois, apareceram  em cima da ponte da vala real, dois homens vestidos com fato de macaco, um capacete de cabedal fino na cabeça, mas desapertado no queixo, uns óculos vinham abertos em cima da cabeça, por cima do capacete. Era gente de um outro mundo!!!   Deixámos o jogo e, fomos ao seu encontro, queriam encontar um telefone.  Encaminhados à taberna do Camilo Martinez (galego, fugido da guerra civil de Espanha), mesmo ali junto à Capela da Misericórdia, lá trataram dos seus contactos.   De regresso, ao pequeno avião, um dos seus tripulantes, já nas areias, após a descida da estrada que dá acesso ao Escaroupim, ali junto às pequenas boiças (hortas), começou a encontrar no chão junto a pequenas ervas altas, ninhos de calandra.   Com voz meiga, dizia ao magote de rapazes que os seguiam; cuidado que com os ninhos, não lhes mexam!

Enquanto esperávamos, os aviadores lá iam perguntando em que classe andávamos na escola e, porque é que alguns andavam descalços. Um pouco depois, juntaram-se a nós, uma fila indiana, que não mais parava de crescer; uns vinham a pé, outros de bicicleta. Umas boas duas horas depois, um jeep aparerceu no cima da estrada (tapadão), os dois pilotos lá começaram a acenar as mãos. O carro, parou junto às árvores, pois o avião tinha "pousado"  no areal da praia dos tesos.   Os dois mecãnicos, vindos de Arverca, retiram uma grande caixa de madeira e, após informação dos aviadores onde era a avaria,  lá começaram a reparar o motor do pequeno avião. 

A tarde já ia alto, refrescava ali junto às águas do rio, quando vejo meu pai, que me procurava entre a multidão e, me chamou dizendo: "Olha lá, por causa do avião esqueceste-te de ir buscar o petróleo à loja, a tua mãe, quer fazer a ceia, pois chegamos agora do trabalho"

Nem olhou para a multidão, tão zangado estava, amarrou-me à cintura, uma corda que tinha na bicicleta e, lá veio pedalando entre as pessoas que ainda iam ver o avião, vindo eu a correr atrás da bicicleta até chegar ao Botaréu da Capela, onde morávamos. Grande castigo foi aquele, para grandes males grandes remédios. O recado foi feito, na loja do António Henriques, junto à torre da Igreja, fui num pé e vim noutro.

Nunca mais em casa  se falou no assunto!

 

 JOSÉ GAMEIRO

 

publicado por historiadesalvaterra às 11:13
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.mais sobre o autor

.pesquisar

 

.links

.arquivos

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Abril 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Abril 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

.Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28


.VISITANTES

blogs SAPO

.subscrever feeds