Terça-feira, 25 de Setembro de 2012

QUEM ACODE A SALVATERRA DE MAGOS ?!....

O “Aurora do Ribatejo”, despontava no dia de Natal de 1964, como um farol local dos interesses do povo de Benavente, não monesprezando o regionalismo. Naquela primeira edição, na última página constava o Jornal de Salvaterra. Era um desejo do seu diretor e propietário Dr. Joaquim A. Pereira dos Santos, que as populações vizinhas também ali fizessem eco da sua voz, como cidadãos sedentes dedireitos civicos e do progresso. O espaço daquela última página apresentava-se a cinco colunas. As duas primeiras preenchidas com um artigo de apelo, sem autoria, pois refletia uma notícia, cuja insistência vinha de à vinte anos atrás, (re) publicada no Jornal “O Século”.

 

As outras duas seguintes, estavam encimadas com o titulo de Muge, onde o texto abaixo revivia uma crónica, à muito escrita por um antigo boticário de Salvaterra, Albano Gonçalves, que já nos finais do séc. XIX, colaborava nos diários da capital do país. Naquele dia 25 de Dezembro, o “Aurora do Ribatejo”, não queria deixar no esquecimento, tal como à 20 anos atrás, o assunto já tinha sido razão daquele grito de alarme, fruto das preocupações vindas da terra vizinha. A antiga Capela do Paço real, ainda se encontrava num lastimavel estado de ruína;

QUEM ACODE – A SALVATERRA DE MAGOS?!

Sem qualquer comentário, aliás desnecessário, com a devida vénia transcrevemos do jornal “O Século”, de 2 do corrente: Nas colunas do “Século” o caso não é novo. “Anda por vinte anos que, com persistência e pálidas esperanças de se ser ouvido, aqui se chama a atenção das entidades que preponderam nos serviços de Obras Públicas para o lamentável estado de ruínas em que se encontra a capela real de Salvaterra de Magos, ali, quase a única recordação de um passado que tocou a história, ombreando com outras no mesmo estado …….”

 

Porque o articulado é grande, julgamos agora nós, a sua desnecessária total transcrição. Pelo que consta da efeméride  da altura, alguns cidadãos de Salvaterra de Magos, respondendo ao aflitivo apelo do paróco da vila, custearam alguns remendos a fazer naquele edificio.

O Quadro/Painel, uma relíquia que nos dá conta do ocorrido na Horta do Rei, no dobrar do séc. XVIII, também foi mandado limpar por duas

irmãs- da antiga familia Vinagre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 Estas duas irmãs, solteiras, religiosas devotas, passaram a te-lo à sua guarda, visto a humidade da parede e as portas da capela  sempre fechadas, não auguravam boa conservação àquele ex-voto. A obra de madeira e tela pintada a óleo, que comemora a intercessão de Nossa Senhora da Piedade, no salvamento da filha de Francisco Xavier Pinto, em 1746. Anos mais tarde, por volta de 1995, encontrava-se numa sala da Igreja Matriz, destinada a Museu de Arte Sacra, e devido ao seu mau estado de conservação, os autarcas, António Moreira e Joaquim Mário Antão, muito se empenharam na recuperação daquela obra, que foi entregue a Maria Dulce Mourinho da Silva Delgado, técnica de conservação e restauro. Um exame detalhado com identificação das zonas mais visiveis em degradação, deu origem à sua total recuperação.

Quanto ao edificio da antiga capela, no fundo da grande nave encontra-se o altar, onde um Cristo, assenta numa grande moldura, talhada em madeira, com pintura a ouro,  trabalho de rara beleza. Tal como na época do angustioso reparo – QUEM ACODE A SALVATERRA,mostra fendas no ajuntamento do madeiramento. As poucas salas que ainda restam do edifício, foram nos últimos tempos “arregimentadas” para o serviço da autarquia e outros beneficiários, fazendo-se ali esporádicamente algumas exposições.

 

JOSÉ GAMEIRO

 

Nota: Fotos 1 – Jornal "Aurora do Ribatejo" * Foto 2 - Frente da Capela Real, com muro gradeado e telhado em ruínas, em 1957 - Foto do autor * Foto 3 - Inicio das obras de conservação da Capela real, em 1994 - Foto do autor * Foto 4 - Fim das obras de conservação da Capela, em 1994 - Foto do autor * Foto 5 - Interior da Capela (Grande Nave  com colunas e colunatas) e Foto 6 - Altar e Cristo, fotos extraídas do livro      " O Paço Real de Salvaterra de Magos" * Fotos 7 e 8 - Quadro/Tela – Ex-voto do milagre na Horta d`Rei, antes e depois de ser recuperado, 1995 - Fotos do autor

publicado por historiadesalvaterra às 12:27
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre o autor

.pesquisar

 

.links

.arquivos

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Abril 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Abril 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

.Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28


.VISITANTES

blogs SAPO

.subscrever feeds