Domingo, 3 de Outubro de 2010

TANTA ÁGUA, MESMO AO PÉ DA PORTA....!

Poderá ter sido um lindo sonho, de alguns presidentes das câmaras, que estão na LEZIRIA DO TEJO (incluídas na antiga Lisboa e Vale do Tejo), criar a empresa AR - ÀGUAS DO RIBATEJO, uma empresa municipal, sob a forma de sociedade anónima., com capitais 100% públicos e, que pretende servir cerca de 108.000 habitantes. Teve o seu inicio, em 2007. Não devia haver razão para duvidar, leia-se numa passagem da mensagem do seu presidente do conselho de administração; José Joaquim Gameiro de Sousa Gomes, pois eram seus propósitos “ incluímos a optimização dos sistemas já existentes e a construção de outros, sobretudo na área do saneamento básico, o que significa que a nossa Região fica ao nível das Regiões mais evoluídas do mundo” (1]. A empresa, tem na sua missão o propósito da responsabilidade, bem servir os 108.000 habitantes dos municípios abrangidos. A história, ainda está no início. Um dia poderá ser contada, mas pena será, que muitos estragos vá deixar pelo caminho. O seu percurso, vai ser penoso, para os que nela vão intervir, quer como clientes a nível individual, quer a nível de cidadão anónimo que paga impostos, que vão recair por “atacado” nos cofres das autarquias: Benavente, Alpiarça, Almeirim, Chamusca, Coruche e, Salvaterra de Magos.  Nestas mudanças, existem sempre os descontentes, m

 

e mesmo aqueles saudosistas, poderá ter-se pensado no seio daqueles autarcas.

Mas era inevitável, tinha-se que tomar esta decisão.  Mas quando são decisões justas, a bem do povo, este até aplaude….! Muitas outras câmara, ainda não o fizeram, sabe-se lá porque? As despesas, deixariam de existir, especialmente com o pessoal e seus encargos e, com a manutenção do parque (viaturas, acessórias, etc.). Vou-me cingir ao município de Salvaterra, concelho onde tenho a minha habitação á cerca de 40 anos. A maioria que governa actualmente este concelho, desfez-se de um punhado de trabalhadores (passaram para as AR, aliciados por melhores condições de trabalho, especialmente vencimentos mensais), quando da mudança foi o que se viu e ouviu. Raios e Coriscos, o consumidor, bem barafustou…. barafustou….!  Disse das suas razões.

 

 

 

 

Os esclarecimentos vieram, as AR, tentaram acalmar os mais excitados, até porque antes de entrarem em actividade, já tinham achado por bem enviar correio, os novos preços de consumo e taxas.  O consumidor, lá foi pagando, essa exerbitancia de preços, julgando nada mais puder fazer. Ningém os ouve. Pensaram...! Em qualquer sitio aqui no concelho, quando se fala em pagar a factura da água, “hái, aqui del-rei”, mas todos lá vamos pagando os consumos de água. No meu caso pessoal e, para se fazer uma comparação aqui vai. Com o mesmo espaço de habitação que tenho ainda hoje e, o mesmo numero familiar, em 1999, a câmara de Salvaterra de Magos, facturava uma média de dois mil escudos (2.000$00) por mês. Quando passou a "bola", o seu último recibo de Maio de 2009,  foi de 14,84 euros. Devo notar, que o municipio incluia, o valor de ALUGUER DE CONTADOR, uma taxa considerada ilegal por algumas entidades. As AR, iniciou em Junho seguinte a cobrança, emitindo um recibo de 16,11 euros mensal, valor que incluia "UMA QUOTA DE SERVIÇO".  A Facturação desta  sociedade pública, foi sofrendo alguma actualização e, no passado mês de Setembro, foi-me posta à cobrança a  factura/recibo, de vinte e dois euros (22,000 euros), tendo incluída uma taxa “CONTA DE TERCEIROS”, agora em substituição de Quota de Serviços.

A Câmara Municipal de Salvaterra, desde 1951, oferecia a água às instituições de solidariedade Social do concelho, os jardins públicos (árvores, relva e flores) eram regadas (quando eram), com água vinda das suas captações. Agora ao que consta, a próprio município e aquelas instituições estão a pagar o consumo. Todos os espaços verdes, já foram dotados de contadores, daqui em diante têm os dias contados. Nos dias que passam, para economizar, é mais fácil cortar e suprimir a beleza de uma terra, as suas zonas verdes, como já se vai vendo.

 

(1) - Águas do Ribatejo-Internet

 

JOSÉ GAMEIRO

publicado por historiadesalvaterra às 17:23
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre o autor

.pesquisar

 

.links

.arquivos

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Abril 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Abril 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

.Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28


.VISITANTES

blogs SAPO

.subscrever feeds