Quarta-feira, 3 de Fevereiro de 2010

ALEXANDRE CUNHA - UM FOTÓGRAFO AMADOR

  

Um dia, em 1985, andava a recolher informações sobre o Clube Desportivo Salvaterrense - CDS, fui informado que o barbeiro, Alexandre Varanda da Cunha, estabelecido na Praça da República,  em Salvaterra de Magos, em tempos tinha sido seu dirigente e, até imaginou e pintou o emblema da colectividade.
 Entusiasmou-se com a ideia, porque a recolha era para inserir no meu livro “A Origem do Clube Desportivo Salvaterrense”, logo se disponibilizou para num dia aprazado se reunirem naquele seu espaço de trabalho, vários elementos que tinham pertencido aos agrupamentos futebolísticos que existiram na terra.  Entre os que se faziam e desfaziam, ficou o Estrela que deu origem ao CDS.  De todos os presentes naquela reunião, que durou algumas horas, ainda conservo as suas “histórias” em registo de fita de cassete.
 
Sabendo do seu gosto pela fotografia, enquanto jovem, meses depois aprazei uma entrevista  sobre, esta sua paixão, pois tinha no meu álbum, uma foto de quando eu era bebé e, meus pais disseram-me, foi tirada pelo Alexandre !...
Queria fazer um artigo para o “Diário do Ribatejo”, jornal onde colaborava.
Começou por me informar, que nasceu em Salvaterra de Magos a 10 de Fevereiro de 1918, cedo fez a aprendizagem da arte de barbeiro e, quando militar esteve no laboratório do hospital militar de Lisboa, ali aprendeu a revelar fotos nos líquidos apropriados, com um outro militar já experimentado. Aí, tomou o gosto pela fotografia.
 
 
 

Em 1938, já instalado com uma barbearia, na Praça da República, dedicou-se nas horas de lazer, a fotografar vários pormenores de Salvaterra de Magos.  Algumas fotografias, muitos anos depois são uma reliquia, mostrando Salvaterra antiga. Sendo o único fotografo amador na terra, usando uma pequena máquina, que obtinha fotos de 4x6. Mais tarde, em 1941, comprou uma outra de origem francesa da marca “Voitlanjet”, com fole, lente “Voljtan”, para fotografias de 6x9 – de chapas de vidro. Estes eram adquiridos já cortados na loja do José Sabino Assis, junto à Igreja Matriz. Procurado pela população, para tirar fotos para uso oficial e também aos bebés, meninos e casamentos.  Continuando a valorizar-se no campo da fotografia, adquiriu livros e revistas da especialidade, com a ajuda dos amigos que os compravam em Lisboa. Começou a  revelar as fotos num pequeno laboratório, que construiu na sua residência, na rua D`Àgua, aí montou uma câmara escura onde à luz de uma pequena lanterna a petróleo, com vidro de cor amarela, trabalhava com o papel e, um outro vidro de cor a tirar para o encarnado, fazia relevações em chapas ortocromáticas que serviam melhor qualquer principiante, como ele. Estes princípios de cores, davam mais segurança na fixação dos tons claros e escuros das chapas.

As pancromáticas eram mais difíceis de revelar, visto serem reveladas com luz verde, quasi às escuras. Mais tarde, adaptou a máquina a um ampliador sem condensador e foi fazendo lindas imagens.   Por volta de 1946, comprou outra máquina, esta de origem alemã, marca “Zaiss Incon”, também de fole, lente novar 1,35 para películas 6x9.
Embora sempre por meios rudimentares, continuou a revelar as suas fotografias.
Primeiro num pequeno tanque em cimento, depois aproveitando umas cuvetes, usou um relógio despertador e assim se foi aperfeiçoando. Com prensas manuais fazia cópias em papel brilhante e esmaltava-as em chapa de vidro, trabalho primitivo que hoje já não se usa. Mostrou-me na altura um pequeno arquivo de negativos (alguns deles já em mau estado, mostrando os motivos fotografados, muito picados).
 Por volta de 1955, com o material fotografico muito caro, foi-se desmotivando da fotografia e acabou com a sua paixão de juventude.
 
 
A sua última fotografia, por sinal colorida, foi feita a pedido de um amigo, na reprodução de uma pintura da morte do Conde dos Arcos, estreando uma máquina de origem Japonesa. Uma Leus 38 mm. Nessa altura, era dinâmica a actividade do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos. O vereador Joaquim Mário Antão e, o funcionário João Monteiro, empenhavam-se em realizar exposições e colóquios, durante o ano.
 Em 1985, uando da passagem da escola para biblioteca municipal, o painel de azulejos instalado no seu jardim, recordando a morte do Conde dos Arcos, foi uma cópia da reprodução que Alexandre Cunha, um dia fez.
 
A ideia de homenagear o fotógrafo -amador de Salvaterra, Alexandre Varanda da Cunha, fervilhava naquele Departamento Cultural, daí me ser solicitado, pelo já falecido funcionário João Monteiro, a cedência do artigo acima descrito, para constar no cartaz de divulgação da exposição. Muitas vezes o Monteiro, me procurou e serviu-se do meu arquivo, quer de textos, quer de fotos, para enriquecer o seu desempenho no âmbito da cultura do município salvaterriano.
Alexandre Cunha, foi homenageado aos 74 anos de idade, no dia 13 de Dezembro de 1985, pelo presidente da Câmara Municial, António Moreira e, a exposição comemorativa realizou-se na Biblioteca Municipal (antigo edifício escolar). O certame realizou-se de 13 de Dezembro de 1985 a 12 de Janeiro de 1986, estando presentes fotografias do homenageado; de João Monteiro;  de José Álvaro; de Carlos Monteiro;  de Carlos Cantador; de João Hipólito;de  Joaquim Parracho e do Dr. Marçal Correia.
Alexandre Varanda da Cunha, faleceu em 1999.
 
 Nota:  Foto 1 - Alexandre Cunha, no dia da Homenagem * Foto 2- Zona do Jardim Público da Praça da República - 1940 * Foto 3 - Portão do Jardim do Largo da República, o funcionário da Câmara Municipal, José Gameiro Cantante ( pai do autor) - 1957 *  Foto 4 - José Gameiro, quando bébé de meses de vida, no dia do seu batizado.
 
JOSE GAMEIRO
 
 
 
 
 
 
 
tags:
publicado por historiadesalvaterra às 10:52
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre o autor

.pesquisar

 

.links

.arquivos

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Abril 2016

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Abril 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

.Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28


.VISITANTES

blogs SAPO

.subscrever feeds